segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Rabugices....muitas!

Inspirada para escrever.....também....mas muito mais inspirada para refilar e resmungar!!
Se há uma coisa que não gosto mesmo é telemóveis á mesa! Aliás começo a achar que deveria haver uma lei que proibisse telemóveis em restaurantes! Já é de mau tom estar num grupo, não interessa o tamanho do grupo, e se estar constantemente ao telefone, não a falar mas a mandar mensagens, na Internet, a jogar e afins, quanto mais durante um jantar! Supostamente quando se juntam pessoas é para conversarem estarem juntas e apreciarem de alguma maneira a companhia uns dos outros. Pegar no telemóvel mostra um completo desinteresse pelo que nos rodeia. Nem fazemos um esforço para aproveitarmos um bocadinho a companhia das pessoas de quem gostamos, mesmo que haja momentos de silêncio, silencio esse normal e nada constrangedor entre amigos, é bom estar entre eles! Aliás muitas vezes é desses silêncios que saem as conversas mais estapafúrdias e divertidas dos encontros! Conversas essas que perduram por muito tempo e originam inclusive momentos do....." Epa lembram-se.....!" Loool
Há momentos para tudo, e fala-vos  alguém completamente viciada em Internet! Mas até o meu vicio tem tempo limitado no meu dia! 
Nem no metro gosto de ir a olhar para o telele, assim perco momentos únicos e pessoas únicas que passam momentaneamente pela minha visão! Lol..... Se bem que ontem de manhã bem que podia ter telemóvel  e nem me aperceber da situação em questão ....grrr...
O telemóvel tem como objectivo estar mais perto das pessoas quando estamos longe delas e não quando estamos ao lado delas!! 
Viver e aproveitar o momento presente não é através do telemóvel!
Eu sei que sou uma chata com este assunto, mas vocês não imaginam a minha rabugice interna sempre que alguém pega num telemóvel quando está ao pé de mim.... ando a tentar controlar a coisa mas nem sempre consigo, normalmente desligo o botão da pessoa e ligo me ao mundo que me rodeia, conseguindo resgatar outra vez o meu lado zen, mas o mundo é sempre meu e a/as pessoa/as de quem gosto nem sempre lá está/ão!



Enviar um comentário