quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Balanço 2017

Depois de tanto tempo, cabe-me a responsabilidade de dizer alguma coisa decididamente relevante.
Mas a minha vida é relevante, certo?!
Posso começar pelo balanço de 2017.
2017, foi decididamente, o melhor ano dos últimos que passaram pela minha vidita. Não parei absolutamente nada de fazer coisas novas, de viajar, de conhecer pessoas novas, pessoas essas que vão ficar na minha vida de alguma maneira e decididamente no meu coração.
Fiz uma nova formação, Yoga para crianças, e descobri, que alem de ir trabalhar algo que necessitava ser trabalhado, a minha criança interior, descobri que a minha paixão é, não colocar as crianças a fazer Yoga mas a fazer meditação. Achei interessantíssimo, poder contribuir para a presença no mundo de pessoas pequeninas, muito mais equilibradas, com mais auto estima, com consciência das suas emoções, mais felizes tornando-se adultos realizados com um crescimento continuo emocional, que enfrentam os seus medos e que podem chegar ao fim da vida, e ter a plena consciência de que não deixaram nada por fazer, nem dizer e tudo de coração bem aberto...escancarado!
Viajei....viajei....viajei....tive momentos únicos, em que me senti plenamente feliz, completa, em paz com o mundo, diverti-me mesmo muito.
Fiz muita coisa que nunca tinha feito, mas já tinha pensado nisso muitas vezes! Experimentei fazer surf e Amei! Eu sempre disse que se tivesse nascido a beira mar, teria nascido com uma prancha nos pés!!
Fiz o Caminho de Santiago de Compostela, gostei da experiência, mas não operou nenhum milagre na minha vida, coisa de que muitos falam.
Talvez porque nasci a caminhar por aí, cresci no campo, em contacto com a natureza e tenho a sorte de ter isso sempre que me apetece ou necessito.
Mas como experiência, durante uma semana, não saber o que é andar de carro, a para onde me dirigia, era com as minhas pernas,com uma mochila as costas, não haver sequer barulho alem do vento na copa das árvores e os pássaros.....tirando as noites que eram bastante ruidosas....ou "roncosas".....ver todos os dias o nascer e o pôr do sol....posso dizer que é uma experiência brutal. As pessoas que se conhecem pelo "caminho", as razões que as levaram ao "caminho", é engraçado percebermos que somos realmente todos iguais independentemente do lugar onde nascemos e crescemos, as questões básicas são muito semelhantes.
Também tive momentos menos agradáveis....mas esses já passaram e não interessam a ninguém, nem a mim!
Aprendi a Amar de maneiras muito diferentes do que o que estava habituada, sou uma pessoa muito mais paciente, comigo e com o que o mundo me reserva. Fui e sou decididamente uma mulher apaixonada.
2017 foi um ano apaixonante e que 2018 seja no mínimo igual!!








Enviar um comentário