quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Medo

Medo, ando há algum tempo para falar do que rege o mundo, não é dinheiro, fama ou poder, mas sim inevitavelmente o Medo! É mesmo este sentimento que faz com que o ser humano reaja das mais variadas formas, muitas delas extremamente negativas.
As pessoas têm medo de perder estatuto, segurança aos mais variado níveis ( segurança básica como vestir, comer, segurança emocional), fecham o coração e tornam-se competitivas, violentas para se tentarem defender de uma coisa que só existe na cabeça delas, na realidade delas!
É o que se passa com o extremismo religioso, que existe hoje como sempre existiu, hoje esta mais presente nas nossas vidas o muçulmano, como o católico já teve a sua fase negra. O que choca nisto tudo não são os actos realizados pelas pessoas mais extremistas, que não são propriamente sãs, mas sim do facto de isto mais uma vez levar a xenofobia. Estes acontecimentos em vez de levarem as pessoas a pensar no que realmente despoletou tudo e em como a violência não leva a lado algum, pararem com todo e qualquer acto violento, fazem exactamente o oposto. Milhares de pessoas a apontarem o dedo a tantas outras que são completamente inocentes, onde a única culpa existente será terem nascido num país ou numa família em que a religião é aquela, e que por acaso eles até poderão sim  levar a dita "palavra de Deus" a sério, como amarem e serem amados, que é realmente o que interessa de qualquer tipo de religião, tudo bem espremido dita o mesmo, o Amor.
Esse sim vale a pena, o Amor, aquele que nos abre o coração, e nos deixa completamente disponíveis para o mundo. Claro que ao abrir essa porta corremos riscos, mas a verdade é que antes uma vida inteira completamente aberta a tudo, aprender a Amar cada pormenor que nos rodeia, cada ser que se cruza no nosso caminho, com todos os riscos, do que viver num escudo completamente fechado sem interagir com o mundo.
Apesar de não ficar muito feliz tenho que respeitar o caminho de aprendizagem de cada ser. Aliás se estou por cá também será por alguma razão! 

Enviar um comentário