domingo, 7 de agosto de 2011

sometimes...



Dizem que são coisas de gente esquisita... um tempo a sós...
Não sei se é ou não, só sei que preciso de um pouco disso como preciso da água para matar a sede. Adoro andar perdida por algum lado, sem pressa e reparar em cada pormenor... o avô que passeia com a neta, os três velhotes que passam e sorriem, o pássaro que não foge, a filha que tenta de uma maneira muito simples ensinar química ao pai, a cumplicidade que existe entre eles, a rapariga que lê a mensagem no telemóvel e sorri, o som do vento ao passar pelas árvores, as nuvens a passear pelo céu, as borboletas a minha volta, enfim a vida rotineira de cada ser vivo que passa por mim e o mundo que me rodeia.
Hoje, resolvi que depois de trabalhar, precisava urgentemente de um desses encontros de mim com o mundo, andar devagar, olhar para tudo por onde passava com olhos de ver e sentir....soube tão bem... mais um encontro comigo mesma, e, mesmo no final, quando já estava em direcção a casa, com os olhos fechados e palmas da mão viradas contra o vento, senti-me abençoada e agradeci pelo vento estar a conversar comigo.... e a resposta que eu senti foi..." Eu Converso sempre com todos, vocês é que não ouvem!"
É uma boa resposta!!
E depois do encontro, desta vez com o vento, um cházinho de gengibre e limão ao pôr-do-sol.
Tarde perfeita!
Enviar um comentário